Dicas para se recolocar no mercado

Dicas para se recolocar no mercado

Dicas para se recolocar no mercado

O que estamos vivendo no mundo e no mercado, como um todo, é algo que apenas os brilhantes roteiristas de Hollywood poderiam prever. O Brasil é um dos países mais afetados do mundo nessa crise. Temos esperanças de que ela acabe logo…e vai! É preciso resguardar hoje a população para que a pandemia acabe de uma vez, por outro lado, famílias inteiras estão sendo prejudicadas com os cortes feitos pelas empresas. Por mais que o governo esteja tentando ajudar liberando verbas para as empresas e auxílio para as famílias, isso ainda está longe de ser o suficiente para tranquilizar as pessoas. 

Uma pesquisa da Confederação Nacional da Indústria mostrou que 77% dos brasileiros estão com medo de perder o emprego durante a pandemia. O mercado está instável e a renda de muitas famílias caíram muito nos últimos meses. Seja porque uma das pessoas da família perdeu o emprego ou porque teve redução momentânea no salário, essas famílias encontram-se desestabilizadas. A pesquisa ainda aponta que 53% dos brasileiros estão endividados, número que era de 38% no fim de 2019. Porém, a pesquisa também mostra um outro comportamento do mercado: 86% das pessoas concordam com o isolamento social, pois entendem que a pandemia é algo muito grave. O Brasil sairá dessa, com certeza, mas no momento todos precisam se ajudar. Por este motivo, esse artigo vai para você que está desempregado e precisa se recolocar no mercado. Saiba que, desde já, estamos torcendo por você!

O que fazer?

A demissão veio, bateu o desespero… Mas não é assim que se resolverão as coisas. Raramente se espera que a demissão venha, e não há como fazer, o RH precisa ser curto e direto. Alguns explicam, outros apenas entregam um papel pedindo a assinatura do candidato. Bate aquela sensação de medo, misturada com angústia e a dor da derrota. Com isso vem a ansiedade e a pergunta “e agora?” Esse é o momento de ir tomar uma água, respirar fundo e pensar! O primeiro ponto é que você não pode se sentir um derrotado, afinal, nem sempre a culpa da demissão é sua, e outra, nem sempre um profissional vai fazer um trabalho espetacular em todos os lugares. 

Isso ocorre em qualquer nicho do mercado. No esporte, você pode ver exemplos que mostram isso. Quantas cestas Michael Jordan perdeu? Quantos gols Pelé deixou de marcas? Quantos erros tiraram vitórias de Ayrton Senna? Quantas vezes os Beatles cantaram mal em um show? Ninguém é perfeito, então, essa pode ser uma chance que a vida está lhe dando para algo que vem de melhor. “Deus quando fecha uma porta, abre uma janela” é uma das mais verdadeiras frases!

Seja muito sincero com a sua família. Conte o que houve assim que puder. Não é raro as pessoas serem demitidas com o celular nas mãos ligando para marido, esposa, pais, namorado, noiva para contar o que houve. Essas são as pessoas que vão lhe apoiar em tudo, até financeiramente. Converse com eles, exponha o que houve. Não é preciso ter a resposta para o “e agora” naquele momento. Vá para a casa e pense. Se puder andar um trecho a pé, ajuda, a caminhada ajuda a oxigenar o cérebro e isso ajuda a pensarmos melhor.

Se aprimore

De segunda à sexta-feira, você acorda às 7h, sai de casa às 8h, chega na empresa às 9h, sai às 20h, chega em casa 21h, toma banho, janta, assiste um pouco de televisão, fica com a família e vai dormir às 23h. Se muito, você tem tempo para ler um site no translado entre empresa e casa, ou ouvir o rádio no carro, mas fazer um curso, se torna quase impossível, mas não por vontade própria, mas agora você tem mais tempo. Há diversas plataformas de cursos online com preços muito acessíveis para se atualizar e se recolocar no mercado. Cursos de 2 ou 3 horas não vão ensinar tudo o que você precisa saber, mas pode ter certeza que aqueles que fizeram cursos durante o período que estão em casa, têm mais chances de se recolocar. O Youtube é uma plataforma que tem muito conteúdo gratuito de profissionais, como palestras, tutoriais e entrevistas. Nunca deixe de aprender.

Segundo Luciana Caletti, CEO da Glassdoor (antiga plataforma de empregos Love Monday), os entrevistadores olha com outros olhos quem faz cursos, pois “demonstra que a pessoa está interessada e desenvolvendo habilidades na área que atua”,  e isso faz muita diferença, porém, assim que você voltar ao mercado, e torcemos para que seja rápido, não perca esse hábito. Faça pelo menos 2 cursos online e leia um livro por mês. Conhecimento é algo que ninguém tira de você, e isso com certeza fará a diferença diante do mercado.

E na hora do papo com o RH?

Não minta! Mesmo que você tenha ficado meses desempregado. Seja honesto, o mercado precisa disso. Diga o que realmente ouve, pois, lembre-se, a mentira tem perna curta e o RH valoriza a verdade. Está mais comum hoje as pessoas deixarem de trabalhar porque precisam cuidar de um parente, para cuidar da saúde, ou mesmo o famoso ano sabático para se reencontrar como pessoa. Seja honesto, não adianta passar um ano viajando e na hora da entrevista dizer que ficou um ano se aprimorando em cursos. Em 2 ações o RH quebra as suas pernas, primeiro questionando quais e, no segundo, vendo suas Redes Sociais com seu “curso de surf na praia”. 

No caso de você ter sido demitido, jamais fale mal da empresa ou chefe anterior. Diga a verdade, mas nunca falando mal do outro. Isso é realmente muito importante para sua imagem no mercado. Quem vai contratar uma pessoa sabendo que ela pode sair por aí falando mal de todo mundo da empresa, inclusive do entrevistador? Aponte os dois lados, em um processo de demissão, há erro dos dois lados, mas seja equilibrado e aponte o que você poderia ter feito de melhor e o que você acha que a empresa poderia ter feito, mas enfatize o que aprendeu com a experiência.

Ansiedade é um pecado nessas horas

Ser ansioso nunca ajuda, mas há pessoas que têm dificuldade em controlar, ainda mais quem está desempregado e precisa do emprego, ou para aquela pessoa que sempre sonhou em trabalhar em uma empresa e chegou o dia da chance com o RH. Respire fundo antes de entrar na entrevista, isso é o mais importante quando se trata de recolocação no mercado. Ensaie em casa algumas respostas. Se prepare, pessoas mais preparadas se dão melhor nas entrevistas, pois a ansiedade se torna posicionamento firme. Não ria ou chore nas entrevistas, mostre controle emocional. Claro, se o entrevistador fizer alguma piada ou conte algo engraçado, seja você mesmo, mas sem exagero. As gargalhadas mostram um alto índice de nervosismo. 

Não desista!

Muitas histórias de sucesso começaram porque as pessoas ouviram um “não”. Para lhe inspirar, vamos relembrar uma. Hoje, você conhece o Rambo e o Rocky Balboa. Hoje, Sylvester Stallone é um dos mais consagrados, e ricos, astros do cinema mundial, mas você sabia que ele teve uma infância muito pobre e sem o amor dos pais? Sua vida se resumia a pequenos empregos com baixos salários. Ele escreveu o roteiro de Rocky Balboa e mesmo sem ter dinheiro, recusou uma oferta que lhe renderia um bom dinheiro, pois ele queria ser o protagonista. Ouviu muitos “nãos” mas nunca desistiu. Quando ouviu um sim, Stallone estava mais do que preparado para o desafio e com isso, fez o filme ser o sucesso que é. Hoje, a franquia Rock, rendeu milhões de dólares para o ator, que ainda tem um “filho” com a história de Creed, a qual Stallone participa como o aposentado Rocky Balboa.

Loja Virtual