Como as empresas têm se adaptado ao COVID-19?

Como as empresas têm se adaptado ao COVID-19?

Como as empresas têm se adaptado ao COVID-19?

Todo problema pode se tornar uma oportunidade, dependendo de quem o enxerga. Esse é um lema da administração moderna. 

Aqui na Officer, estamos lutando e torcendo para que essa pandemia acabe logo. Entretanto, não há como negar a grande mudança que essa pandemia trouxe para o dia a dia das empresas, não apenas aqui no Brasil, mas em todo o planeta!

Não existe mágica, todos precisam se adaptar ao home office que muitas empresas já estavam estudando, mas agora são obrigadas a adotar com ou sem cultura para isso. 

É um fato, grande parte das pessoas estão fazendo a sua parte contra a disseminação desse vírus, ficando em suas casas e protegendo a si próprios e a família. Porém, como a roda da economia precisa girar, a maioria das pessoas continua trabalhando. 

Há muitas profissões que em que o home office já era um futuro próximo mas, com a pandemia, ele está sendo antecipado. Claro que o home office tira o prazer do contato pessoal, das conversas, das brincadeiras… Mas, por outro lado, sabendo atuar em casa a produtividade tende a aumentar, uma vez que as horas no trânsito não são mais perdidas e as reuniões intermináveis não ocorrem mais. A produtividade tende a aumentar.

Algumas multinacionais já estavam testando uma jornada de 3 a 4 dias na empresa e um dia em home office. Boa parte dessas empresas estavam tendo sucesso, visto que entenderam que os colaboradores tendem a produzir muito mais nesses dias: Uma vez que se planeja o dia que  trabalharão de casa, consegue-se deixar esse dia com menos pendências a cumprir e, assim, elas podem acordar no mesmo horário, não perder o tempo do trânsito, almoçar de forma mais saudável e em menos tempo, e até mesmo encerrar as atividades mais cedo. Com isso, conseguem realizar atividades de lazer com maior facilidade, como ver uma série, fazer uma caminhada, nadar na piscina ou ir na academia do prédio. 

O teste de home office também já estava ocorrendo aqui no Brasil: algumas agências de propaganda, por exemplo, faziam rodízio para que as pessoas pudessem trabalhar pelo menos um dia por semana de casa.

 

Ganho para todos

O home office, para muitos gestores, ainda não é visto como algo saudável para a empresa. Mas, para as novas gerações isso é fator decisivo para aceitar ou não o emprego em determinada empresa. 

Estudos mostram que quando as pessoas estão felizes no trabalho, a empresa tende a ser mais produtiva e, com isso, mais lucrativa. Ou seja, a empresa ganha nesse quesito. 

O funcionário trabalhando de casa resulta em uma redução de custos, como a luz e o telefone também. Pode parecer pouco mas, no final do mês, a economia pode ser interessante. O funcionário também vai economizar em transporte e no almoço, sendo para ele uma economia que pode ajudar a pagar uma pequena dívida ou fazer um curso que ele tanto deseja. 

 

Se adapte primeiro

Trabalhar nessa modalidade, de casa, não tão fácil para alguns quanto é para outros. Algumas dicas são válidas como, por exemplo, manter uma rotina. Essa dica é fundamental para que as pessoas coloquem o cérebro em modo de trabalho em casa! 

O ideal é que a sua rotina não mude. Se você acorda às 7h para estar às 9h no trabalho, até é permitido dormir um pouco a mais, mas às 9h esteja sentado na mesa e em frente ao computador, como você estaria se não estivesse no home office. Se toma banho logo cedo, continue. Se toma café da manhã antes de sair, continue. Se permita um pouco mais de tempo para o banho, café da manhã, ler o jornal (ou sites) e como dito, dormir um pouco mais, mas às 9h esteja na frente do computador e já ativo para o trabalho.

Faça o horário de almoço igual na empresa. Se você tem uma hora para almoçar, respeite. Por estar em casa, há uma chance de você ter que fazer a comida, o que demora um pouco mais do que ir no restaurante por quilo ao lado da empresa. 

Se tem que resolver alguma coisa no banco, ir à manicure ou comprar algo para seu filho, o faça no momento que seria feito se estivesse no trabalho: antes das 9h, no almoço ou depois do expediente. E se você sai às 18h da empresa, se permita às 18h desligar tudo e curtir um pouco mais de tempo livre sem trânsito. 

 

A tecnologia está aí para isso

A internet chegou para revolucionar o mundo. E conseguiu exercer esse papel. O consumo, no geral, mudou. As pessoas, principalmente no Brasil, estão cada dia mais adeptas à internet, não sabem mais viver sem ela. 

Muitos trabalham a maioria do tempo com o Word ou Excel, mas se a internet cai na empresa, costumam se perder, mesmo que na realidade precisem usar apenas depois de algumas horas debruçados no relatório de vendas. Mas, é preciso saber se adaptar, ou seja, saber usar a tecnologia a favor dos negócios.

 

Reuniões online

O que é mais importante na reunião: a presença da pessoa ou o que ela tem a apresentar? Aqui na Officer, estamos diariamente fazendo reuniões virtuais com nossos parceiros. Usamos Teams da Microsoft, mas há outras ferramentas possíveis também. Por exemplo, é possível fazer uma conferência em vídeo, com 4 pessoas, via WhatsApp. Fica complicado apresentar alguma coisa dessa forma, mas se é para uma troca de informações ou debater um assunto específico, a ferramenta funciona muito bem. 

Já no Teams, é possível compartilhar a tela, e assim, debater melhor o assunto. A troca de informações necessária para uma reunião ser um sucesso é feita da mesma forma que quando se está de forma presencial, até o olho no olho ocorre, porém, a tendência das reuniões serem mais efetivas é muito maior.

 

Projetos colaborativos

Mesmo estando fisicamente todos no mesmo lugar, o Google Docs tem sido uma ferramenta muito usada para projetos com vários colaboradores. Todos editam uma apresentação em Power Point, colocam dados em uma planilha de Excel ou inserem um texto no Word ao mesmo tempo. Isso já ocorre com pessoas que trabalham lado a lado, expandir isso para cada um de um canto da cidade não será nenhum grande problema.

A troca de mensagens por grupos de WhatsApp ou e-mails também ocorre quando as pessoas estão lado a lado ou a milhares de quilômetros de distância. A tecnologia permite isso, o que não permitia há 20 anos atrás. 

Se adaptar ao home office depende muito mais da gestão do que dos colaboradores, visto que esses já usam a tecnologia como se estivessem muito distantes, mesmo que estando próximos.

Loja Virtual